Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Cécrope

28.06.05
O primeiro rei da Ática chamava-se Cécrope. Não tinha nenhum antepassado humano e ele próprio era apenas meio humano.

Cécrope, senhor e herói,
Nascera de um dragão
E tinha cauda de dragão.


Era geralmente o ser considerado responsável pelo facto de Atena se ter tornado a protectora de Atenas. Posídon também pretendia a cidade para si e, para provar que podia ser um grande benfeito, espetou o tridente num rochedo da Acrópole, e a abertura, donde fez brotar água salgada, tornou-se depois, numa fenda, vindo a constituir um poço profundo. Mas Atena conseguiu melhor ainda... Fez nascer uma oliveira, a mais estimada de todas as árvores da Grécia.

A oliveira de brilho cinzento
Atena deu a conhecer ao homem,
A glória da fulgurante Atenas,
A coroa concedidade pelos deuses.


Em troca desta boa dávida, Cécrope, que fora indigitado para decidir da questão da escolha do deus protector da cidade, optou por Atena. Posídon ficou muitíssimo irado e puniu os Atenienses com uma desastrosa inundação.
Numa das versões desse desafio entre as duas divindades, o sufrágio da mulher desempenhava já um papel relevante. Diz-se que, nesses tempos primitivos, as mulheres votavam em pé de igualdade com os homens - elas votaram pela deusa, enquanto eles deram o seu voto ao deus; como havia ao todo mais uma mulher, foi Atena que ganhou. Os homens, porém, juntamente com Posídon, ficaram muito aborrecidos com o triunfo feminino e, enquanto o Deus do Mar se ocupava das inundações do país, os homens decidiram destituir as mulheres do direito de voto. Não obstante, a deusa ficou com Atenas.
A maior parte dos escritores é de opinião que estes acontecimentos se verificaram em época anterior ao Dilúvio, e que Cécrope, que pertencia à famosa família ateniense, não era o tal ser híbrido, meio dragão, meio homem, mas um homem vulgar, que ficara a dever a celebridade exclusivamente aos seus familiares - filho de um rei distinto, sobrinho de duas heroínas mitológicas muito conhecidas, irmão de outras três e, muito particularmente, bisavô de Teseu, o herói de Atenas.
Dizia-se habitualmente que foi durante o reinado de seu pai, o rei Erecteu, de Atenas, que Deméter foi para Elênsis e implantou a agricultura. Tinha duas irmãs, Progne e Filomela, notáveis pelos seus infortúnios. As vidas de ambas foram extremamente trágicas.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e dois anónimos interessados nestes temas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog