Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Bem, ontem finalmente tive oportunidade de ir ver o filme em questão, apesar de todas as más críticas que tinha deste. Seguramente que é um bom filme, em que se nota uma muito maior ligação com a mitologia (ao contrário de "Troy", em que a mitologia tinha um papel prinicipal, e mal parecia ser vista no filme), se bem que alguns pormenores foram exagerados e outros foram negligênciados. Por exemplo, tal como na lenda a mãe de Alexandre Magno (Olímpia, interpretada pela Angellina Jolie) é mostrada como uma feiticeira que, segundo a lenda, teve sexo com serpentes. Sendo a serpente um dos animais associados a Zeus, isso faria de Alexandre um semi-deus, á semelhança de Hércules, e o primeiro até é mostrado, na parte final do filme, usando uma pele de leão nas costas, como o mítico Hércules fazia relativamente á pele do Leão da Nemeia. Também, e ao contrário do que se dizia, as cenas de trocas de carinhos homossexuais entre Alexandre e Hephaistion nem são muito frequentes. No entanto, nem tudo são rosas... Sendo as batalhas um dos principais elementos da vida do personagem principal do filme em questão, as batalhas do filme, se bem que épicas, estão feitas de um modo que mal se percebem. Também, algumas cenas das batalhas estão repetidas, mas de uma maneira que só um cego não repararia nisso. Ainda, foi dado mesmo muita importância á vida do personagem principal (tanto em relação á vida sentimental como á vida pública), esqueçendo-se então de quase tudo o que tinha sido importante, como as estratégias adoptadas em batalhas, a surpresa quando confrontados com novos animais e novos povos, etc... Eu até achei certa piada ao filme, mas talvez os mais interessados em história não gostem...

Autoria e outros dados (tags, etc)



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e dois anónimos interessados nestes temas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog