Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Tal como na famosa história de Shakespeare, "Romeu e Julieta", este mito começa por nos apresentar um amor impossível, a paixão entre um homem e uma estátua, considerada pelo mesmo como a sua obra prima. Então, será que o próprio amor não deverá também ele ser considerado como a melhor das obras, a possibilidade do encontro de uma pessoa que nos compreende e auxilia acima de tudo o resto? Também este, como a possibilidade da transformação de uma estátua em carne viva, é hoje consideradada como muito difícil, ou mesmo impossível. No entanto, tal como o sonho de Pigmaleão se tornou realidade através de uma contínua insistência na crença de uma impossível possibilidade, também cada um de nós deverá agarrar-se aos seus sonhos e lutar por eles. Talvez seja essa a verdade por trás a do mito, que tudo poderá ser vencido ou conseguido através de uma crença contínua, sincera em algo. Tal como Pigmaleão lutou, lutem também vocês pelo que querem.
Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Maria a 26.05.2009 às 01:07

Sim, não é exatamente em pigmaleão e galatéia que se baseia romeu e julieta , porém a ideia de amor impossível foi muito bem colocada, uma delas sendo a barreira entre o orgulho e o amor e outra, entre o amor e a realidade
Sem imagem de perfil

De faneca a 14.11.2005 às 08:58

sim, mas a principal fonte do romeu e julieta não é o 'pigmalião e galateia' mas sim o 'píramo e tisbe', também do ovidio e também das metamorfoses...
Sem imagem de perfil

De P a 26.11.2005 às 18:46

sim... e tu tb... luta!

Comentar post



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e de um anónimo interessado nestes temas.



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog