Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O gerador universal é a mónade; as formas e os números da mónade constituem os elementos; e os elementos explicam-se da seguinte maneira. Junção de 24 triângulos rectângulos, o fogo ficará contido entre quatro lados iguais. Cada um desses lados consiste em seis triângulos; e daí a forma piramidal da chama. 48 triângulos rectângulos, limitados por oito lados iguais, aí está o ar: a sua imagem é um octaedro determinado por oito triângulos equiláteros, em que cada um se divide em seis triângulos rectângulos: no total, 48. Para a água, ela é composta por 120 triângulos: pensem na figura de um icosaedro, formado por seis vezes 20 triângulos com ângulos e lados iguais. Finalmente, entram 48 triângulos na composição da terra; seis quadrados desenham-nos: é um cubo. Dividam em oito triângulos cada superfície quadrangular de um corpo cúbico, para aí encontrar 48 no total.

 

Este extracto, retirado de uma obra de Hérmias (algo como "Escárnio dos filósofos pagãos"), permite-nos ver a formação dos quatros elementos segundo Pitágoras. Alguém poderia vir argumentar, e bem, que a obra é uma sátira da filosofia e portanto não nos permite ter uma visão real de qualquer opinião lá patente, mas o extracto aqui reproduzido não deixa de ser bastante curioso...

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e de um anónimo interessado nestes temas.



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog