Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


fonte
Será que também nós não cairíamos no truque dos Aqueus?

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)

O roubo do fogo por Prometeu é um dos mais famosos mitos gregos, estando bem representado na obra de Hesíodo. Porém, Íbico adiciona-lhe um episódio pouco conhecido - segundo este poeta, quem reportou o roubo do fogo recebeu, em troca, uma droga que permitia o rejuvenescimento. Esta foi depois colocada, juntamente com o resto da carga, no dorso de um burro.

Estando um período de grande calor, este animal acabou por parar perto de uma pequena fonte, altura em que uma cobra o tentou atacar. Para preservar a sua própria vida, deu-lhe então o líquido mágico, numa espécie de troca - o burro teve a sua água e a cobra passou a "perder" a sua idade, mas também começou a ser provida de uma mordedura que causava uma sede intensa.

 

Esta história não faz parte da versão original do mito, parecendo ter sido escrita para justificar a invulgar capacidade de uma espécie de cobra a que os antigos chamavam dipsas.

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)

O seguinte emblema pode, hoje em dia, ser encontrado em muitos carros:

Claro que representa um pequeno peixe, mas qual o seu verdadeiro significado? Não temos a certeza se todos aqueles que o usam ainda o fazem pela mesma razão, mas originalmente este símbolo era usado para que os verdadeiros cristãos se reconhecessem uns aos outros. Diz a história que um dos crentes desenhava metade do peixe e se um outro fosse capaz de completar o desenho seria, também ele, um cristão oculto num tempo de perseguição.

 

Mas porquê um peixe e não uma âncora, uma cruz, ou um qualquer outro símbolo? A resposta não é óbvia, mas provém da palavra grega para peixe - ἰχθύς, ou ichtys. Tratava-se de um acróstico que, convenientemente, demonstrava a crença do verdadeiro verdadeiro cristão num Iesous Christos, Theou Yios, Soter (que é como quem diz "Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador").

 

Assim se explica este curioso fenómeno cultural, mas deixamos uma pequena questão - se tiverem um emblema destes no vosso carro, porque razão o usam? Conheciam esta história, ou usam-no por uma razão totalmente distinta? Agradeçemos, como sempre, qualquer participação!

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)

Foram feitas algumas pequenas actualizações estéticas neste espaço, e aproveitamos para informar que também já estamos disponíveis no Twitter, aqui:

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)

Deste tempos da nossa meninice que pensamos no leão como rei dos animais. Já Esopo, nas suas famosas fábulas, lhe dava essa designação muito particular. Mas de onde vem ela? Porque é o leão o rei de todos os animais?

 

Bem, a verdade é que não temos uma história comum específica para esse facto, mas somente algumas tradições distintas. Uma delas considera-o como tal pelo facto de ele, numa fábula particular e em que esse epíteto ainda não lhe é aplicado, ter decidido reproduzir as acções dos monarcas humanos com os outros animais. Outra, provinda da Cinegética de Opiano, diz que os leões eram os Coribantes metamorfoseados, tornados reis como forma de agradecimento pelos serviços prestados ao jovem Zeus. Uma outra versão, de origem desconhecida, diz apenas que os outros animais tinham medo de defrontar os leões pelo trono, face à sua força natural. Mas qual a razão mais certa, ou a que levou à designação nos tempos antigos de Esopo, desconhecemos por completo.

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)


Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e de um anónimo interessado nestes temas.



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog