Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Para terminar esta sequência semanal dos trabalhos atribuídos a Hércules importa ainda abordar um último tema, o da sua ordem e composição. Se aqui foi seguida a versão da Biblioteca atribuída a Apolodoro, existiam muitas outras ordens e composições na Antiguidade e na Idade Média. Todas elas parecem ter em comum o facto de principiarem com a aventura do Leão da Nemeia (uma necessidade para que o herói possa ter o seu aspecto característico), sendo muitas vezes - mas nem sempre - apresentado em seguida o mito da Hidra. Os mitos finais - em particular o das maçãs e o de Cérbero - tendem também muitas vezes a aparecer nessa posição, mas já os intermédios nem sempre ocupam o mesmo lugar.

 

Menos comum é a alteração da composição dos trabalhos do herói. Diversos autores adicionam-lhe, por exemplo, um combate com Aqueloo (em que o herói lhe partia um corno, posteriormente transformado no famoso corno da abundância) ou a destruição de Anteu, uma figura mitológica que reganhava toda a sua força sempre que tocava no chão (o que faz sentido se tivermos em conta que nasceu da Terra). Estas adições não são muito frequentes, mas devemos referir que tiveram algum impacto em fontes mais tardias.

Para dar um único exemplo, quando Chaucer, nos seus Contos da Cantuária, refere os trabalhos deste herói, menciona os seguintes - Leão de Nemeia; destruição dos Centauros; destruição das Hárpias; roubo das maçãs de ouro do dragão [i.e. o trabalho das Hespérides, numa versão em que o próprio herói as obtém por si próprio]; Cérbero; morte do dono das éguas antropófagas; Hidra de Lerna; Aqueloo; Caco [um mito mais famoso na mitologia latina, já abordado de forma muito breve aqui]; Anteu; Javali do Erimanto; a tarefa de carregar os céus com o pescoço.

 

Estes são naturalmente mais que os 12 (ou 13) habituais, mas isto também nos permite ver que existiam muitos outros trabalhos associados ao herói e que raramente surgem na listagem dos seus maiores feitos. Mas porque sucedeu essa fixação em 12, em detrimento de um número maior ou menor? É provável que a sua selecção se tenha devido a Pisandro (séc. VII a.C.), que numa das suas obra parece ter abordado o tema e nomeado especificamente 12 trabalhos, sendo provável que este autor também possa ter dado uma ordem parcial ás aventuras do mais famoso filho de Zeus.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e dois anónimos interessados nestes temas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog