Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Muitas das histórias de fantasia dos nossos dias tomam partido das figuras das "fadas". E de facto, quando ouvimos essa palavras ficamos, automaticamente, com um conjunto muito específico de características em mente - criaturas pequenas, com asas, mágicas, que vivem nos bosques, etc. Mas de onde vem essa ideia?

 

Por estranho que nos pareça, as fadas não têm uma origem na literatura da Antiguidade. De facto, de todas as obras que nos chegaram, apenas as Núpcias de Mercúrio e Filologia parecem fazer uma breve referência a elas, quando identificam como "longaevi" (i.e. "com muita idade") os seres que viviam nas florestas, entre os quais se contavam os faunos, ninfas, e outras criaturas semelhantes. Mas o autor nunca diz que aí existiam, especificamente, seres que se chamassem "fadas", e recordando que Marciano Capela foi um autor do século V da nossa era - um dos últimos da grande Roma - o seu silêncio em relação ao tema é muito esclarecedor.

 

Nos séculos seguintes as figuras das fadas parecem nascer e crescer progressivamente, mas sem que se saiba especificamente o que aconteceu. As suas características específicas vão sendo apresentadas e assimiladas por diversos autores - o facto destas criaturas serem "longaevi", de terem uma estatura indefinida mas indisputavelmente mais pequena que a dos humanos, etc - mas sem que alguma vez possamos apontar um momento totalmente preciso para a primeira referência concreta a uma fada composta pelas mesmas características que lhes damos hoje.

 

Quererá isto dizer que as fadas simplesmente apareceram na literatura da Idade Média "porque sim", sem que saibamos realmente como isso aconteceu? Mais ou menos... existem algumas teorias interessantes sobre o tema. Apenas para dar um breve exemplo, C. S. Lewis, na sua obra The Discarded Image, refere quatro possibilidades:

 

- As fadas são uma espécie racional de um terceiro tipo, diferente dos anjos e dos homens;

- As fadas são "anjos caídos", mas pertencentes a um grupo diferente do comandado por Lúcifer;

- As fadas são uma classe muito particular de mortos;

- As fadas são demónios.

 

Cada uma destas teorias tem muito que se lhe diga, mas todas elas assentam na ideia de que as fadas não apareceram, pura e simplesmente, na nossa cultura como brotantes de um vazio. A sua ideia-base, bem como a forma como as suas características se foram desenvolvendo, assenta num conjunto de crenças que até podemos associar a outras figuras anteriores, desde os deuses gregos e romanos até a figuras místicas e eventos mais associadas ao Cristianismo.

 

Em termos de conclusão, não temos a certeza absoluta de como a ideia das "fadas" surgiu na mente popular. Sabemos, porém, é que essas figuras nasceram algures na Idade Média e foram tendo as suas características apuradas ao longo dos séculos, até chegarem aos nossos dias numa forma que nem sempre tem a ver com as suas características originais.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e de um anónimo interessado nestes temas.
Licença Creative Commons



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog