Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O confronto de Hércules com a Hidra de Lerna põe-nos um pequeno problema; todos os autores o colocam no segundo lugar de toda a sequência, mas sem que pareça existir uma razão para tal, sendo muito provável que essa tradição já estivesse tão enraizada que não fosse possível contorná-la.

 

Sabemos então que esta batalha teve lugar no pântano de Lerna, local onde a criatura vivia. Esse é um ponto assente em todas as versões do mito, mas este é um confronto cujos contornos essenciais vão sendo alterados ao longo dos séculos. Sabemos que o herói teve auxílio de um companheiro, Iolau, que o opositor tinha algum veneno no corpo (extraído após a sua morte) e que durante o confronto também foi incomodado por um caranguejo, mas os seguintes elementos nem sempre são tão constantes como se poderia pensar:

 

- Que a Hidra tivesse várias cabeças, que pelo menos uma delas fosse imortal (ou humana), ou que quando uma fosse cortada nascessem duas no seu lugar. Estes elementos, apesar de famosos, parecem ser adicionados ao longo dos séculos, fazendo, como nos indicava Pausânias (2.37.4), desta criatura uma figura mais medonha do que possa ter sido originalmente.

 

- Que a Hidra tivesse sido derrotada cauterizando os pescoços de onde nasciam novas cabeças; se esse elemento é, também ele, famoso, caso suponhamos que a figura, originalmente, não tinha a miraculosa capacidade de fazer crescer novas cabeças, não seria necessário tal artifício.

 

Temos, porém, a certeza que o herói derrotou este monstro, que o caranguejo foi derrotado e colocado entre as estrelas (ainda hoje pode ser visto como parte do zodíaco), e que o herói sempre foi ajudado por alguém, razão pela qual este trabalho não seria aceite por Euristeu, aumentando o inicial número de 10 trabalhos para 11. Também temos a certeza que algum fluido deste monstro era venenoso, razão pela qual o herói acabou por nele banhar as suas setas, que se tornariam importantes em pelo menos dois mitos futuros, o da morte deste herói e o de Filoctetes em Tróia.

Hércules a combater a Hidra

 Aqui, o herói pode ser visto a combater uma hidra de múltiplas cabeças, já com a pele do leão ás costas. Atente-se, no entanto, à presença de um caranguejo, um elemento deste mito que sempre parece ter sido importante, mas com apenas algumas versões a atribuirem a sua presença a Hera, que assim pretendia dificultar o combate.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Lucas a 18.09.2015 às 16:09

muito bom o blog, aprendi mto, vou ate fazer uma tatuagem de hercules na batalha com a hidra !
Imagem de perfil

De alguém a 26.09.2015 às 22:58

Obrigado pelas gentis palavras! Estamos a fazer um especial temático sobre os 13 trabalhos de Hércules, talvez queira adiar a tatuagem até os conhecer melhor a todos! ;)

Comentar post



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e dois anónimos interessados nestes temas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog