Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Principia aqui um período de 13 semanas durante o qual serão abordados os 13 grandes trabalhos atribuídos ao filho de Zeus e Alcmena. Se os trabalhos vulgarmente são atribuídos a Héracles, o nome mais famoso da figura é o latino, Hércules, pelo que será esse o mais usado para a figura. As duas figuras não são precisamente a mesma, mas em termos destes eventos há que relembrar que não existem quaisquer divergências, com às figuras grega e latina a serem atribuídas as mesmas aventuras.

 

O primeiro de todos eles era uma aventura envolvendo o Leão da Nemeia, filho dos monstruosos Tífon e Equidna. Agora, há uma importante razão para todos os autores colocarem este evento no lugar cimeiro da sequência - Hércules é quase sempre representado com uma pele de leão às costas, sendo essa considerada como a pele deste leão específico, aqui de alguma importância pelo facto de, em versões mais recentes, ser dito que e monstro era invulnerável, dando portanto ao herói essa mesma característica.

Este aventura passa então por três momentos. No primeiro deles Hércules tenta atacar o leão com alguma arma (uma clava, espada ou flechas), apenas para vir a descobrir que essas acções não surtem qualquer efeito. No segundo, incapaz de derrotar o seu opositor com os artifícios anteriores, o herói ataca-o com as suas próprias mãos, acabando por sufocá-lo, como visto na imagem abaixo:

Hércules a combater o leão da Nemeia

 Depois Hércules arrancou a pele ao leão e passou a usá-la como sua; pelo menos um relato do episódio diz que o fez usando as próprias garras da então falecida besta. Assim termina o primeiro de todos os trabalhos deste herói.

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e de um anónimo interessado nestes temas.



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog