Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Primeiro Mitógrafo do Vaticano é um texto medieval, de autoria desconhecida, que reconta 229 mitos de uma forma muito básica. O autor, fosse ele quem fosse, não se prende em floreios poéticos, retratando cada um dos mitos de uma forma tão directa e nua quanto possível. Por exemplo, em relação ao mito de Tâmiris e as Musas, diz o seguinte:

 

Tâmiris era um poeta. As musas cegaram-no quando este, com a sua poesia, competiu contra elas e Apolo durante um longo período de tempo.

 

Este pequeno exemplo permite a qualquer leitor ter uma sensação do que pode esperar da obra; se o seu autor até conta uma infinidade de mitos, uns após os outros, parece fazê-lo somente para preservar a trama geral dessas histórias, chegando, muitas vezes, até a dar versões incompatíveis das mesmas histórias. Não obstante essa fraqueza, esta obra não deixa de ser útil pelo facto de compilar uma vasta imensidão de mitos.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e dois anónimos interessados nestes temas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog