Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Segundo, por exemplo, Diogenes Laércio, Epimenides foi, algures no seu tempo de vida, enviado pelo pai para procurar uma ovelha que se tinha perdido, e ao anoitecer acabou por se ir deitar numa caverna. Acordou 57 anos depois, e voltou a procurar a ovelha. Incapaz de a encontrar, voltou à quinta, onde a viu totalmente diferente e até já pertencente a um novo proprietário. Visitou a cidade, que também encontrou bastante diferente, e ao voltar à sua própria casa encontrou, eventualmente, o seu irmão, agora já velho, que lhe contou o que se tinha passado.

 

Um mito muito semelhante a este é o dos Sete Dormentes de Éfeso (se bem que, em tradução, este nome me soe bastante estranho). Aí, sete jovens acusados de serem cristãos venderam as suas posses, deram o dinheiro aos pobres, e foram esconder-se numa caverna. Um emperador pagão, qualquer que fosse o da altura, decidiu então fechar a entrada dessa mesma caverna. Mais de 100 anos depois, alguém decidiu abrir a cavena e encontrou os sete jovens lá dentro. Um deles foi enviado à cidade para comprar comida, e encontrou-a totalmente diferente. Eventualmente, os jovens contaram a alguém o que se tinha passado, e a caverna foi preservada (pode ser vista aqui).

 

Como estes dois, existem vários outros mitos que seguem esta mesma ideia, de alguém que adormece numa caverna e acorda um certo tempo depois, num mundo muito diferente. É possível que a ideia parta de uma visão das cavernas como locais místicos, mágicos, onde tudo (ou quase...) poderia acontecer, sendo que as pessoas envolvidas neste tipo de mitos passam, também eles, por uma transformação pessoal. Epimenides passa a ser visto como um sábio, enquanto que os Sete Dormentes passaram de um mundo onde eram perseguidos para um onde eram aceites, e até considerados como especiais perante Deus.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e dois anónimos interessados nestes temas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog