Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Os mitos gregos e romanos atribuíam um labirinto em Creta a Dédalo, mas não é totalmente certo se, para eles, esse seria o primeiro recinto do estilo. Porém, o labirinto do Minotauro é certamente o mais famoso do género na Antiguidade, sendo até representado seja apenas com a sua forma característica, com um ou múltiplos caminhos possíveis de seguir e até com a monstruosa figura no seu interior. Na ausência do monstro, também pode aparecer com um intuito mais decorativo, que já ocorria em vasos gregos de bastante idade (perdão, "do período geométrico", para quem gosta dessas coisas), mas seria difícil alguém querer argumentar que esse labirinto não se encontra quase sempre ligado a um mito muito específico.

Um Labirinto romano, com Jasão e o Minotauro no seu centro

 

Alguns séculos mais tarde começaram a surgir figuras de labirintos na entrada e no interior de algumas igrejas cristãs. Qual é o seu significado, já que dificilmente ainda se poderia apoiar uma ligação ao Minotauro? Existem muitas teorias, mas uma das mais convincentes parece ser a de uma metáfora para a complexidade dos caminhos da nossa vida e da dificuldade que é a chegada a Deus.

 

Em ambos os casos parece existir a colocação de um elemento de grande importância no seu centro (ou na sua saída), seja o Minotauro de Jasão ou um invisível Deus cristão, entre outras figuras menos frequentes e eminentemente mais decorativas. Na ausência de qualquer figura, o labirinto, por si só, parece ser um elemento decorativo.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e dois anónimos interessados nestes temas.


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog