Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Este poema é essencialmente conhecido por ser o mais longo da Antiguidade escrito em Latim (obviamente que o épico de Nono de Panópolis tem maior número de versos, mas recorde-se que foi escrito em Grego), tendo por tema a Segunda Guerra Púnica. Por si só, este tema poderia parecer enfadonho para os leitores dos nossos dias, mas um dos seus aspectos mais interessantes é mesmo o facto de intersectar a Mitologia e os aspectos históricos da própria guerra nas mesmas linhas.

 

É, por exemplo, aqui dada bastante ênfase ao mito de Eneias e (Elisa) Dido, mas também através de elementos que nos são pouco conhecidos da Eneida de Virgílio. Também existem, aqui e ali, outras sequências mitológicas, muitas delas com menos desenvolvimento noutras fontes, como a do combate entre o herói Hércules e o gigante Anteu. É, por isso, um poema relativamente fácil de ler, mas também tão agradável como alguns dos relatos de Heródoto.

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog