Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Sapo fofinho

Há alguns dias fomos contactados por uma publicação nacional, que nos queria pôr uma questão curiosa - afinal de contas, porque é que os ciganos não gostam de sapos?

 

Nunca encontrámos qualquer mito ou lenda que justificasse esse temor. Porém, como evidenciado pela prática corrente em muitas lojas portuguesas, que usam um sapo de louça para afastar os ciganos, na verdade esta crença não passa por terem medo do animal, em si, mas de uma ideia que este lhes sugere. E, pergunte-se então, que ideia é essa?

Essencialmente, em alguns dialectos da língua romani a palavra beng significa tanto sapo como diabo. Por isso, para eles olhar para a figura de um sapo poderá ser equacionado a evocar o diabo, que, por sua vez, empresta a sua protecção a um determinado local; e se essa figura não tem na cultura cigana o mesmo simbolismo que na cristã, não deixa de ser temida.

 

Trata-se, portanto, de uma inferência sapo -> beng -> diabo, propiciando o afastamento dos ciganos tal como aconteceria no nosso caso se, por exemplo, alguém colocasse à porta da sua loja uma imagem que consideramos particularmente ofensiva ou chocante.

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)

Secções:



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog