Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Será que já ouviram falar de Joana, uma mulher que supostamente subiu ao trono papal?

Conta-nos a sua história que Joana se disfarçou de homem e se juntou a um mosteiro. Foi aprendendo cada vez mais, chegando a fama da sua sabedoria a tornar-se tão grande que acabou por ir subindo na escada da igreja e acabou por chegar a papa. Contudo, acabou por engravidar de um amado e teve o seu filho durante uma procissão na própria cidade de Roma. Se morreu durante esse nascimento, se foi depois morta pelos fiéis, ou se foi deposta e levada para um convento, as diversas fontes parecem discordar em relação a esse ponto.

 

Mas... terá esta história acontecido mesmo? A maior parte dos estudiosos do tema dizem que não, mas... porque existe uma carta de tarot chamada "a papisa"? Porque existe em Roma uma rua evitada durante cortejos papais, supostamente o local em que esta papisa deu à luz? Porque são diversas as fontes que afirmam ter visto, na galeria onde eram guardados os bustos dos vários papas, uma figura claramente feminina? Porque terá escrito um famoso autor (cremos que Erasmo, mas a memória poderá estar a trair-nos) que viu em Roma uma estátua desta papisa com o seu filho nos braços? E também, porque existe no Vaticano uma cadeira com um buraco, supostamente desenhada para verificar os genitais daqueles que ascedem ao trono papal? A resposta a todas estas questões, deixamo-la aos leitores - fica o desafio!

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)

Após o seu proémio, a Teogonia de Hesíodo começa com uma frase emblemática, "Primeiro nasceu o Caos", uma espécie de divindade da qual depois irá, progessivamente, nascer tudo aquilo que existe. E, considerado puramente assim, num vazio cultural, poderá parecer-nos uma criação que tem uma certa lógica... isto, até considerarmos o mesmo problema que, segundo reza a história, levou Epicuro a dedicar-se à filosofia - de onde nasceu esse Caos? O poeta grego nunca responde à questão, mas pelos versos que se lhe seguem compreendemos que terá de ter nascido de alguém, de alguma coisa, de algum lado. Mas de onde? De um nada tão grande que nem tinha um nome? A ideia de que somente já existia, desde o início dos tempos, não faz sentido, pelo facto de nos ser dito que ele "nasceu". Por isso, fica a questão!

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)

"O que nasceu primeiro, o ovo ou a galinha?" - quem nunca se fez essa pergunta? É, de um ponto de vista filosófico, uma das questões que até hoje mais parece ter assolado a humanidade, mas um dos tratados de Censorino, referindo-se às opiniões de alguns filósofos, dá uma possível solução - diz-nos então que as coisas que existem nunca tiveram um princípio e jamais terão um término. Não nos é explicado, directamente, como isso iria influenciar a questão, mas é provável que estivessem a referir que nunca existiu um ovo de onde tenha nascido a primeira galinha, ou uma galinha que tenha posto um primeiro de todos os ovos.

 

Portanto, permanece a questão - quem nasceu primeiro, afinal de contas? Fica, como sempre, o convite para que partilhem as vossas opiniões nos comentários!

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)

Qualquer pessoa que conheça as histórias do Antigo Testamento estará bem familiarizado com a sequência de eventos que liga um faraó do Egipto a Moisés, e a forma como através da influência do profecta o povo judaico foi libertado da sua grande escravidão (depois deambulando no deserto por 40 anos, mas isso já é aqui secundário). Porém, poucos parecem interrogar-se sobre a identidade do monarca, quase como se o considerassem uma figura puramente mítica. Mas será que o é?

 

Não existem provas indisputáveis seja para o afirmar ou negar, mas sabe-se que o Egipto teve, famosamente, um monarca monoteísta, Akhenaten. Sobre ele existem diversas opiniões na literatura - alguns afirmam que ele teria sido o próprio Moisés; outros, que a figura cristã podia ter sido o seu irmão Tutmose (o texto afirma que as duas figuras foram criadas "como irmãos"), que desapareceu dos registos; e até existem aquele que afirmam que Moisés poderá ter sido um sacerdote desse mesmo culto monoteísta que, posteriormente, foi expulso do Egipto. Não temos forma de saber se estas teorias vão além disso, de meras hipóteses, mas não deixa de ser curioso que o Antigo Egipto tenha tido um único faraó monoteísta, cujo culto quase que nasceu e morreu com ele. É invulgar, demasiado invulgar para se poder acreditar que isso aconteceu apenas "porque sim". Por isso, se a história de Moisés tem um fundo de verdade, faz todo o sentido que ela seja ligada ao culto (solar, relembre-se!) originado por Akhenaten.

 

Que opiniões têm sobre o tema?

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)

Este vídeo, apesar de interessante para aqueles que percebam menos sobre os deuses romanos, também nos leva a um grande problema com as divindades desse povo. De uma forma geral, as pessoas pensam neles como meras transposições dos deuses gregos, aos quais foram feitas uma ou outra alteração, mas... a religião romana era muito mais que isso! Marco Varrão, por exemplo, dizia que os romanos tinham mais de mil deuses, "do nascimento até à cova", e somente para o primeiro acto da vida humana, o de nascer, colocava no mesmo quarto com a mãe um conjunto de divinidades, cada qual com a sua função muito particular.

Então, porque pouco se fala sobre estes outros deuses, remetendo as referências à religião romana para - como o vídeo nos mostra - um conjunto muito limitado de figuras análogas às gregas? Infelizmente, isso tem lugar porque muitas das divindades puramente romanas - por exemplo, o deus do primeiro vagido da criança, ou o deus dos primeiros passos desta - são, para nós, meros nomes. Não lhes conhecemos quaisquer mitos, tornando-os de pouco interesse mesmo para os poucos leitores que com eles ainda se cruzem.

Fica então o aviso - se os deuses romanos também tinham algumas características derivadas dos gregos, não são exclusivamente deuses gregos com novos novos. São-lhes também dadas novas características e novas funções, além de pertencerem a um panteão muito mais alargado, em relação ao qual hoje pouco sabemos de uma forma completa.

 

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma das mais interessantes discussões a que já assistimos passa pela criação literária dos deuses gregos. Como será que alguém, um dado dia, pensou que existia no Olimpo um Zeus, uma Atena nascida da cabeça deste, um deus disforme que trabalhava no fogo, ou uma figura que usava um tridente para causar terramotos? Esse é, infelizmente, um debate que raramente dá frutos palpáveis, mas em tempos de "Pokémon Go" podemos mostrar como se cria uma mitologia. Vejam este fantástico exemplo, fruto da imaginação de algum anónimo:

Criação do Pokémon

fonte

 

Se alguém estiver curioso, devemos acrescentar que algumas destas figuras já são capturáveis no "Pokémon Go", mas seria o escritor desta história um novo Homero? Dificilmente, mas por uma qualquer razão tentou sintetizar um conjunto de mitos numa história contínua, como a que se atribui, famosamente, a Hesíodo.

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)

Já ouviu falar de Anaxífales de Pesto, um obscuro filósofo pré-socrático cuja visão da realidade assentava, essencialmente, na ideia de que o tempo e o movimento são um só? Foi ele que disse que o movimento dos céus era cíclico, como tudo o resto na nossa vida, e que, por isso, se um homem se conseguisse mover à mesma velocidade que o sol, não iria crescer nem sofrer qualquer tipo de alteração.

 

Por muito fascinante que esta visão nos possa parecer, Anaxífales não existiu. Confuso? Claro que podem ser encontradas algumas referências a ele na internet (ver esta página para uma dessas menções), mas todas elas originaram num artigo (falso) da Wikipedia. É esse o grande problema de recorrer a citações e fontes que não se conhecem na primeira pessoa; como já cá foi mencionado uma vez, isso é algo com que não podemos concordar, mas que, infelizmente, ainda continua a acontecer demasiadas vezes.

Licença Creative Commons

Autoria e outros dados (tags, etc)

Secções:



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog