Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mitologia em Português

21 de Julho, 2020

A lenda de Houyi e o Sol (e Chang'e)

A lenda de Houyi e o Sol, que depois continua com a de Chang'e, surge aqui no contexto da semana passada, em que contámos uma lenda chinesa conhecida sob o nome de Kuafu a perseguir o Sol. Por isso, achámos que também poderíamos começar esta nova semana com uma outra lenda do mesmo país, também sobre o Sol - a lenda de Houyi e o Sol, sendo que o seu herói tem diversos nomes, muitas vezes sendo apenas conhecido como Yi.

Houyi e os vários sóis

É-nos então contado que numa dada altura da história da humanidade existiam dez sóis no céu, cada um deles conduzido por um místico corvo de três pernas, todos eles irmãos. Agora, se por estes dias um só sol nos faz tanto calor, é natural que dez causassem muito mais problemas. Assim, o herói - queiramos chamar-lhe Houyi, apenas Yi, ou qualquer outro nome - decidiu usar o seu arco e flechas para resolver o problema, matando - com autorização divina - nove dos portadores dos sóis, que depressa se apagaram e foram depois precipitados para a terra. O décimo, esse, foi poupado por ordem divina, para que o nosso mundo não vivesse na mais completa escuridão.

 

Existem as mais diversas versões desta lenda, que essencialmente lhe adicionam uma história de fundo e explicam o porquê de Houyi ter poupado um dos sóis, mas na sua forma mais sucinta pode ser contada como o fizemos acima. E, nesta forma, é uma lenda relativamente simples, que essencialmente tenta explicar o porquê de só existir um único sol no céu dos nossos dias. Mas ela não fica por aqui, até porque algumas versões dizem que este herói tinha uma esposa, chamada Chang'e, que é tão ou mais famosa que ele, e cuja lenda também importa aqui recordar.

A lenda de Chang'e

Chang'e era, como já foi explicado acima, esposa de Houyi. Quando o herói destruiu os nove sóis a pedido dos deuses, estes decidiram recompensá-lo com um licor que o tornaria imortal, mas não querendo passar todo esse tempo só, pediu-lhes um pouco mais de líquido, para o poder partilhar com a esposa. O desejo foi-lhe concedido, levando ele uma espécie de garrafa para sua casa, que guardou com todo o cuidado, explicando até à esposa o que esse recipiente continha. E tudo estava bem.

Mas depois, um dia alguém veio a saber desse precioso tesouro que existia em casa de Chang'e. Procurando obtê-lo, invadiu a casa quando esta mulher se encontrava completamente sozinha. Com medo, ela fugiu para o quarto e preferiu, em vez de deixar este malvado homem tomar o precioso líquido, bebê-lo ela. Quando o fez, foi então transportada para os céus, onde acabou na Lua, sem que conseguisse voltar para casa, mas sentindo sempre a falta do seu amado marido. Felizmente, tem na Lua a companhia de um coelho, que se crê - entre outras versões - que para aí foi transportado em virtude da sua bondade, em toda uma sequência de lendas que ainda hoje são muito famosas em terras da China.

 

O que mais adicionar sobre toda esta história? Não são estas as únicas lendas que se associam a estas duas figuras, mas são provavelmente as mais famosas, merecendo por isso ser recordadas com estas linhas de hoje, para que ainda mais pessoas as possam conhecer. Ainda há poucos anos foi feito um filme animado sobre parte destas lendas - com título Para Além da Lua (ou, no original, Over the Moon), ele conta uma espécie de sequela de toda esta história, em que Chang'e - aí quase reduzida a uma deusa da lua - ainda busca o seu amado marido...

Gostas de mitos, lendas, livros antigos e muitas curiosidades?
Recebe as nossas publicações futuras por e-mail - é grátis e irás aprender muitas coisas novas!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.