Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mitologia em Português

24 de Maio, 2021

A lenda do Jersey Devil, ou o Demónio de Jersey

Existem lendas americanas pouco conhecidas nos países lusófonos, e a do Jersey Devil - ou, em Português, o Demónio de Jersey - é uma particularmente curiosa, por nos preservar um conjunto de temas que é mais típico dos mitos e lendas europeus. Se, por exemplo, nos mitos e lendas de Portugal se acreditou, em outros tempos, que um Lobisomem nascia quando uma mulher tinha sete filhos (seguidos) do sexo masculino, essa ligação ao Diabo, a um número simbólico e à feitiçaria é tipicamente europeu, mas também ocorre nesta lenda.

A lenda do Jersey Devil

O que nos diz, então, a lenda do Jersey Devil? Na sua versão mais famosa, conta-se que no estado americano da Nova Jérsia, na primeira metade do século XVIII,  viveu uma mulher chamada Jane Leeds. Se outros lhe dão o nome de Deborah Leeds, o que sabemos - sem qualquer dúvida - é que esta mulher existiu mesmo e teve pelo menos 12 filhos. O que se segue é que é menos certo!

Um dia, esta Senhora Leeds descobriu que estava novamente grávida. Plenamente cansada e em evidente choque (imaginem-se a cuidar de 12 filhos e facilmente entenderão a dor desta mãe!), disse algo como "ele que vá é para o Diabo" ou "este míudo vai ser o diabo". Passaram-se então os meses naturais de uma gravidez, e esta senhora deu à luz um belo filho, apenas para depois o ver rapidamente transformar-se numa estranha criatura, uma espécie de cabra com asas de morcego, fugiu pela chaminé da casa e nunca mais foi vista pelos seus pais. Alguns dizem que ela tende a chupar o sangue dos animais, confundindo-se até um pouco em alguns relatos com o Chupa-cabra, mas há que frisar que esse elemento não é constante nas suas lendas.

 

Onde começa e acaba a verdade em toda esta história? Sabemos, com todas as certezas, que na época em questão uma Senhora Leeds viveu na área e, conforme já foi dito, tinha mesmo 12 filhos - não sabemos é se alguma vez lhe nasceu um décimo-terceiro. Sabemos igualmente que o seu marido, um tal Daniel Leeds, tinha um grande - e perigoso, no contexto da época - interesse no Oculto, publicando literatura em que estava contido o brasão da família, onde pode ser vista uma criatura lendária:

A possível origem do Demónio de Jersey

É provável que tenham sido estas as razões - o facto da sua esposa ter quase 13 filhos, o interesse do seu marido no Oculto, e a coincidência do brasão (onde um público menos habituado a essas coisas pode ver algo de intrigante) - que levaram à lenda por detrás desta estranha criatura, também conhecida como o Demónio de Leeds. Mas, ainda assim, toda a história do Jersey Devil ainda persiste - na imagem ali em cima ele até pode ser visto numa fotografia, tipicamente desfocada, já do século XXI - e quem passa por esse Estado dos EUA algumas vezes até argumenta que o viu (mas ou não teve oportunidade de o fotografar, ou fê-lo imperativamente em fotografias desfocadas). Ou seja, que viu uma criatura que, a acreditar-se em toda a lenda, teria agora mais de 200 anos de idade.

 

É esse, talvez, o maior problema de toda esta lenda. Quer lhe chamemos Jersey Devil, Demónio de Jersey ou Demónio de Leeds, nenhuma das versões que lemos o trata como uma espécie animal, mas somente como uma criatura puramente nascida por influência diabólica. E a acreditarmos nisso, que mais se torna impossível? Se esta criatura é mesmo um vestígio do Oculto de outros tempos, e se existe mesmo, e se é imortal, seria uma enormíssima descoberta para a Ciência, mas em vez disso só pode ser vista em vídeos e fotografias convenientemente desfocados... curioso, não é?

Gostas de mitos, lendas, literatura ou curiosidades?
Recebe as nossas publicações futuras por e-mail - é gratuito e poderás aprender muitas coisas novas!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.