Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mitologia em Português

15 de Outubro, 2021

A vietnamita "História de Kieu"

Existem alguns textos que são quase completamente desconhecidos na Europa, e esta História de Kieu, da autoria do vietnamita Nguyen Du no século XVIII, é um deles. Para julgar se esse "esquecimento" é merecido ou não, basta então frisar que se parece tratar do mais famoso poema desse país oriental. E, mesmo que só por isso, merece uma breve referência por cá.

A História de Kieu

A História de Kieu não é, de todo, uma obra que indiquemos para crianças, ou mesmo para os mais sensíveis. Fala de uma mulher cujo triste destino é profetizado em tenra idade, e que depois o leitor vai vendo cumprir-se ao longo do poema. Na passagem dos versos, ela é forçada a afastar-se do homem que amava, vende-se para ajudar a sua própria família, é levada à prostituição, enganada para prestar serviços num bordel, abusada pela primeira esposa de um homem que a dizia amar, entre outros eventos um tanto ou quanto violentos. Depois de muitos sofrimentos lá se reúne novamente com o homem que amava, mas apesar de ficarem juntos ela diz que já não podem ter uma relação física, aparentemente por já não se considerar digna para tal. O que acaba por ser supreendente, pelo menos no nosso contexto ocidental, já sempre tão habituado a finais felizes.

 

Se, por um lado, a obra não é tão sexual como outras produzidas em terras do oriente mais ou menos na mesma época (recorde-se, por exemplo, o chinês Ruyijun Zhuan), esta História de Kieu é psicologicamente violenta. É difícil não sentir uma certa compaixão pela heroína, que num dado instante até parece preferir a morte ao destino de ter relações sexuais com um homem que não amava. E, depois e repetidamente, quando as coisas parecem ir melhorando, o leitor é surpreendido com novos momentos de crueldade. É aquela ideia de destino, de atenuação dos actos cometidos numa vida anterior, tão comum em obras de inspiração budista, mas quem ler este poema num contexto ocidental não poderá, a nosso ver, deixar mesmo de sentir uma dor no peito pelo destino da heroína.

 

Que as nossas palavras não sejam mal compreendidas. Estilisticamente, a História de Kieu é uma obra bonita, e até tem alguns instantes poéticos cuja beleza é praticamente impossível de negar. Mas, ao mesmo tempo, o seu tema é doloroso, tão indolente que temos de a desaconselhar a quem tenha passado por eventos como aqueles que ela representa. Aos felizes restantes, fica pelo menos a sugestão de que a leiam com cautela.

Gostas de mitos, lendas, literatura ou curiosidades?
Recebe as nossas publicações futuras por e-mail - é gratuito e poderás aprender muitas coisas novas!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.