Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Há umas semanas atrás celebrou-se mais um aniversário da chegada de Vasco da Gama à Índia. Mas, realisticamente, como podemos ter a certeza de que o navegador chegou mesmo a Calecute a 17 de Maio de 1498? Ou, de uma forma muito mais geral, como podemos nós ter a certeza de que qualquer cronologia do passado está mesmo correcta?

 

Muitos foram os autores que ao longo dos séculos se dedicaram a esse problema, chegando a opiniões mais ou menos lógicas. Existem, por exemplo, autores que argumentam que a Antiguidade nunca existiu, tendo sido "falsificada" durante a Idade Média; outros dizem que nada existiu antes do nosso nascimento, sendo todo o conhecimento uma espécie de ilusão. Seria interessante que fossemos escrever sobre isso, mas por agora foquemo-nos numa obra pouco conhecida, The Chronology of Ancient Kingdoms Amended, da autoria de Isaac Newton, a mesma figura muito mais conhecida pelas suas conquistas na área da Física.

 

Então, nesta obra o autor argumenta que existiu um erro nas cronologias da Antiguidade. Ao longo de vários capítulos percorre diversas civilizações e diz-nos, afinal de contas, como os eventos tomaram lugar, explicando, por exemplo, que terá existido um erro na contagem dos anos que cada reinado teve. Seguindo uma lógica que nem sempre é muito fiável, numa prosa enfadonha e que poucos terão interesse em ler, como que revela a verdade dos acontecimentos, humanizando a mitologia dos Gregos e dos Romanos. Claro que a ideia não era nova - já vinha até dos tempos da Antiguidade! - mas é curioso que um cientista tão eminente se tenha focado numa tarefa como esta, mesmo que a obra só tenha sido publicada após a sua morte.

 

É, então, a cronologia de Newton, que se propaga até à morte de Alexandre Magno, fiável? Certamente que não, não é sequer necessário grande conhecimento histórico para encontrar múltiplos problemas nas ideias aqui defendidas, mas pelo menos apresenta uma cronologia que faz algum sentido, do ponto de vista teórico. E, se não sabemos até que ponto Vasco da Gama terá mesmo chegado à Índia numa determinada data, pelo menos uma certeza podemos ter - foi após a sua partida de Lisboa, por muito que autores como Fomenko queiram tentar discordar!

Autoria e outros dados (tags, etc)



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e de um anónimo interessado nestes temas.
Licença Creative Commons



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog