Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mitologia em Português

Mitologia em Português

02 de Julho, 2020

Jesus no Islão, e a lenda da mulher falecida

Uma imagem de Jesus no Islão

Desde os primeiros séculos da nossa era e os instantes iniciais do Cristianismo que foram surgindo, aqui e ali, lendas apócrifas associadas à figura de Jesus Cristo. Histórias sobre a juventude do filho de Maria, relatos sobre o que ele fez após a ressurreição, toda a espécie de milagres, etc. A lenda de Jesus de hoje provém do Islão e faz parte do terceiro grupo, tendo sido preservada por um autor do século XI chamado Al-Thalabi. Podemos chamar-lhe, com alguma justiça, a lenda de Jesus e a mulher falecida:

 

Conta-nos que um dado dia Jesus se cruzou com um homem que chorava abastadamente em frente a uma campa. Inquietado com uma tal ocorrência, o filho de Maria perguntou-lhe se conhecia aquela mulher, ao que o homem lhe respondeu que era a sua esposa amada, e que daria tudo o possível para a ter de volta.

Então, Jesus trouxe-a de volta ao mundo dos vivos. Os dois casados depressa se sentaram abaixo de uma árvore, a trocarem carícias, até que a mulher fechou os olhos e descansou a cabeça no colo do homem que dizia amar. Pouco depois, quando reabriu as suas pálpebras, viu dois homens a disputarem-na - de um lado o seu pobre marido, e de outro um riquíssimo rei.

Face à disputa, Jesus perguntou a esta mulher a quem ela pertencia. Esta respondeu-lhe que era escrava do rei, que nem nunca tinha visto antes o homem que dizia ser seu marido. E então, Cristo pediu-lhe apenas um favor - "Se assim o é, podes dar-nos de volta o que te demos?" A mulher aceitou, e depressa caiu no mesmo sítio onde estava, falecendo uma segunda vez.

 

Esta breve história, ou lenda, de Jesus e a mulher falecida insta-nos a pensar que mesmo face aos maiores milagres divinos quem não quer acreditar jamais acredita. Se o fizesse, se acreditasse numa qualquer mensagem religiosa, dificilmente descartaria um marido que tanto a parecia amar (e que até era o grande responsável por estar viva), em favor de um homem mais rico. Isso insta-nos a perguntar, de uma forma muito natural, que milagres seriam necessários - seja no Islamismo, ou em qualquer outra religião - para fazer acreditar aquele que ainda não acredita - se nem uma ressurreição é suficiente, que grande milagre o seria? Esta é, possivelmente, uma das grandes questões que esta lenda islâmica de Jesus nos poderá suscitar...

~~~~~~~
Gostas de temas como este? Podes seguir-nos no Twitter, no Facebook (novo), ou receber as nossas novidades no teu e-mail de uma forma simples, rápida e gratuita!



Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.