Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mitologia em Português

16 de Janeiro, 2021

Porque se chama Templo de Diana ao de Évora?

Entre os monumentos romanos mais famosos de Portugal conta-se, além das Ruínas de Conímbriga, um templo em Évora que é conhecido sob o nome de Templo de Diana. Que é um templo do tempo dos Romanos, e que por isso estaria dedicado a uma qualquer figura divina da sua altura, é algo que dificilmente alguém duvidará, mas uma outra pergunta significativa acabará por restar, uma que aqui decidimos abordar no início destas publicações diárias até ao final do novo confinamento - porque se chama ele Templo de Diana, afinal de contas?

O Templo de Diana de Évora em dois momentos da sua história

O templo já teve um aspecto muito diferente (ver acima, respectivamente em gravuras do século XIV e XIX), mas as referências que fomos lendo a ele referem-se, quase exclusivamente, ou à sua localização na cidade de Évora (de no romano Ebora Liberalitas Julia), ou a uma associação a Diana, deusa romana da caça. Quem pesquisar um pouco sobre o tema irá encontrar informação de que, aparentemente, essa designação vem de uma obra de Manuel Fialho, autor jesuíta do século XVII, intitulada Évora Ilustrada. Não conseguimos encontrá-la para consulta, mas um epítome da mesma obra, compilado já alguns anos depois e de título Évora Gloriosa, diz essencialmente o seguinte em relação a este templo:

Entre todas [as divindades veneradas em Évora] a sua divindade tutelar, especialmente após o governo de Sertório, foi Diana, a quem levantaram aquele famoso templo, cujas presentes ruínas indicam hoje a soberba da sua fábrica.

Ou seja, este autor, a quem é dado grande crédito na origem do nome dos nossos dias, nunca parece explicar o porquê de considerar que neste templo tinha sido venerado a deusa Diana. Ponto final?

Não, nem por isso, na medida em que podemos aqui lançar uma sugestão... quem for ler a famosa obra de Martinho de Dume acabará por se aperceber de que mesmo após a instauração do Cristianismo algumas pessoas dos campos continuaram a venerar os deuses pagãos e a repetir alguns dos seus ritos, por acreditarem que ajudavam nas tarefas agrícolas. Entre esses deuses contava-se, naturalmente, aquela Diana que ficará ligada ao culto das bruxas, e que em Portugal também surge associada a um potencial templo romano hoje ocupado pela estranha Capela de São Mamede de Janas (em Cintra/Sintra), tal como em Espanha foi associada a um templo romano em Mérida. É, por isso, provável que esses templos apareçam todos associados a Diana por se tratar da grande deusa pagã cujo nome ao longo dos séculos mais perdurou na cultura popular - e somente por isso, visto que no local não foi encontrada, segundo sabemos, qualquer referência directa ao nome da divindade tutelar do espaço.

 

Em suma, porque se chama Templo de Diana ao de Évora? Muito provavelmente porque, tendo-se esquecido ao longo dos séculos o nome da divindade aí venerada, o então-famoso nome da deusa pagã Diana tenha surgido como mais que provável para o espaço. Ela até pode ter sido venerada no local, sim, mas é uma hipótese tão válida como qualquer outro culto romano da mesma época - e, hoje, este templo até é mais associado ao culto do Imperador Augusto.

Gostas de mitos, lendas, livros pouco conhecidos e curiosidades? Podes receber as nossas publicações futuras por e-mail!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.