Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Já aqui falámos anteriormente de Viriato através de algumas das fontes primárias que o mencionam, mas em Portugal esta figura parece ser essencialmente conhecida como um herói, um defensor da pátria, que se revoltou contra os (malvados?) romanos e que de pastor se tornou um grande general, acabando depois por ser morto à traição por um dos seus próprios companheiros. E se as fontes literárias que consultámos até confirmam parcialmente estas ideias, também nos deixam claro um elemento curioso - mais do que um herói, Viriato parece ter sido um bandido que se dedicava inicialmente ao assalto de gentes incautas. Poderia argumentar-se que essas potenciais "más línguas" se deviam ao facto dos romanos quererem defender as suas próprias acções, mas em nenhum momento é dito que as acções desta figura ou dos seus companheiros se prendiam com a defesa dos locais em que viviam.

 

Então, de onde vem a ideia de que Viriato foi um herói da pátria lusitana? Muito provavelmente do tempo de Salazar, em que surgiu uma necessidade de heroicizar muitas das figuras do passado nacional - por vezes até sem evidências concretas que o justificassem, como neste caso particular!

Autoria e outros dados (tags, etc)



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e de um anónimo interessado nestes temas.
Licença Creative Commons



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog