Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



... E porque o património não é somente composto por monumentos e locais físicos, nas próximas semanas - num número semelhante aos 14 anos deste espaço - recordaremos alguns dos sonetos do grande poeta Luís Vaz de Camões, escolhidos de entre aqueles que estão mais ligados aos mitos da Antiguidade e retirados de uma compilação de meados do século XIX. Aqui fica já o primeiro deles:

 

Num jardim adornado de verdura,
Que esmaltavam por cima várias flores,
Entrou um dia a deusa dos amores,
Com a deusa da caça e da espessura.

 

Diana tomou logo uma rosa pura,
Vénus um roxo lírio, dos melhores;
Mas excediam muito às outras flores
As violetas, na graça e formosura.

 

Perguntam a Cupido, que ali estava,
Qual daquelas três flores tomaria,
Por mais suave e pura, e mais formosa.

 

Sorrindo-se, o menino lhe tornava:
"Todas formosas são, mas eu queria
Violeta antes que lírio, nem que rosa".

 

(Soneto XIII)

Se o episódio aqui relatado não é directamente retirado de qualquer mito, é curiosa a honestidade de Cupido.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Espaço da autoria de Ovídio Silva (Doutorando em Clássicas), e de um anónimo interessado nestes temas.
Licença Creative Commons



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

  Pesquisar no Blog