Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Mitologia em Português

29 de Julho, 2022

Viagem a Vale de Cavalinhos, terra de feitiçaria

O nome de Vale de Cavalinhos está hoje quase esquecido, mas em outros tempos acreditava-se que era o local em que bruxas, feiticeiras e outras entidades semelhantes se encontravam durante a noite, venerando o Diabo, baptizando novas crentes e preparando as nefastas magias com que depois iam afectando as populações de Portugal, entre outras coisas. E se, na verdade, o nome do local se foi mantendo ao longo dos séculos - Gil Vicente até o menciona no seu Auto das Fadas - como um espaço mágico por excelência, a título de curiosidade podemos perguntar onde ficava este local tão misterioso.

Será este o Vale de Cavalinhos?!

Uma rápida pesquisa pela internet revela que ainda hoje existem vários locais conhecidos pelo nome de Vale de Cavalinhos, como o mostrado na imagem acima, mas nenhum deles parece estar, nos dias de hoje, particularmente associado a práticas mágicas ou de feitiçaria. Assim, entre as muitas possibilidades que poderíamos levantar nesta nossa inquirição, depressa se cria a ideia de que o que devemos procurar não é um espaço que ainda exista hoje com esse nome, mas um que ou já não tem esse nome, ou por alguma razão deixou de estar associado a todo um conjunto de práticas mágicas que em outros tempos o fizeram famoso. E, de facto, até existe um local que partilha dessas duas características. Mas já lá iremos!

 

Quando, nesses outros tempos, se falava de Vale de Cavalinhos, um dos únicos pontos de referência que são dados em relação ao local é que provavelmente se situava próximo da cidade de Lisboa (e dizemos "provavelmente" porque se as bruxas voavam para lá por pura magia, torna-se difícil compreender o quão longe podiam viajar durante a noite). Agora, existiu um local nessa cidade que em outros tempos tinha o nome que procuramos, e que era então caracterizado pelos seus extensos olivais. Após o Terramoto de 1755 adoptou uma nova designação, a de "Vale de Santo António", altura em que o local começou a ser ocupado por novas casas e até lá foi construída uma ermida, que ainda hoje pode ser vista na lisboeta "Rua do Vale de Santo António". Essa alteração do nome do local, bem como a sua posterior ocupação por um espaço religioso cristão (em detrimento dos tais olivais de outros tempos), pode fazer crer que este tinha sido, em tempos mais antigos, aquele famoso espaço tão repetidamente associado à magia.

 

Temos alguma certeza real disto? Não, claro que não... É possível que as referências a um Vale de Cavalinhos na literatura mágica até se referissem a um espaço completamente diferente, como aquele da imagem ali em cima, até porque o seu acesso nocturno por meios mágicos não facilita uma limitação geográfica, mas o seu desaparecimento completo de referências literárias após um determinado período de tempo, bem como a necessidade de sacralizar o anterior espaço para o Cristianismo (criando-se a pura lenda de que Santo António aí descansou antes de abandonar o país), podem contribuir para se afirmar, com algumas certezas, de que este bem poderá ter sido o local em que, até ao século XVIII, se acreditava que as bruxas se reuniam durante a noite.

Gostas de mitos, lendas, livros antigos e muitas curiosidades?
Recebe as nossas publicações futuras por e-mail - é grátis e irás aprender muitas coisas novas!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.